Site Loader

Conciliação é segundo o Dicionário Aurélio “o ato ou efeito de apaziguar-se com”. No âmbito jurídico, dizemos que Conciliação é a forma de resolução de conflitos, onde as partes, com o auxílio de um terceiro, neutro e imparcial, que pode ou não ser um juiz, auxilia, orienta, facilita e até mesmo pode sugerir opções de soluções para aquele conflito, cabendo sempre aos envolvidos a decisão final. A solução do conflito não é imposta, mas criada e construída pelos próprios interessados. As partes ao buscarem a Conciliação precisam estar dispostas a dialogarem, a fazerem concessões recíprocas, a cooperarem visando a solução daquele problema, de uma forma mais ágil e efetiva. O autoconhecimento e a auto-responsabilidade na gestão dos nossos conflitos é algo extraordinário e enriquecedor, vale a pena tentar.

A primeira previsão de Conciliação no Brasil foi com a Constituição Brasileira de 1824 no seu artigo 161 que dizia o seguinte: “ Sem se fazer constar, que se tem intentado o meio da reconciliação não se começará Processo algum.” Sendo assim,  a conciliação era um preceito constitucional, e só se começava um processo no Brasil depois da tentativa real de uma conciliação. Bem atual, não acha? Que tal utilizarmos a Conciliação para resolver os nossos conflitos, substituindo assim a Cultura do Litígio pela Cultura do Diálogo.

 O Tribunal de Justiça de Minas Gerais irá promover nos dias 8 a 12 de novembro de 2021, a Semana da Conciliação. Não percam essa oportunidade. Saiba mais informações, através do site www.tjmg.jus.br, e aproveite para fazer o Curso Aprendendo a Conciliar e Mediar Conflitos na Britto Escola Técnica. Adquira conhecimento e habilidades para gerir e resolver os seus próprios conflitos.

” Conciliar é bom. Conciliar bem é melhor ainda”

 

Ana Flávia Moutinho Ribeiro

Professora, Conciliadora e Mediadora cadastrada no TJMG e no CNJ.

Autor do Post: Ana Flávia Moutinho Ribeiro