Site Loader

Será que as imobiliárias precisaram passar por uma crise grave, para mudar a forma como atuam? O que a experiência de nosso isolamento ensinou? E como as empresas do mercado imobiliário estão reagindo? Essas são perguntas que precisam ser respondidas.

Ao que tudo indica, e ao julgar pelas ações adotadas por algumas empresas do setor, estamos diante de uma “revolução”, e que já vinha sendo preparada por algumas empresas há alguns anos, mas consolidada somente agora. Ao que parece a maior das verdades está sendo dita, é através das perdas que as grandes mudanças acontecem.

Quem reduziu suas lojas diminuindo custos operacionais e investiu em softwares de atendimento como C2S vão estar na frente, mas a maioria das empresas por questões da própria estrutura não mudou, a explicação é simples! As empresas do setor imobiliário já ganharam muito dinheiro, e não existia até então, uma pressão para promover qualquer mudança.

A sensação com as lojas fechadas é que os custos fixos passaram a ser relevantes, e o corretor precisa encontrar uma forma de vender, sem o espaço físico da empresa, A solução foi adotar o home office, e como isso estamos tendo boas notícias, vejam algumas delas:

  • Existe pouca diferença entre a presença física e remota do profissional, obviamente com o CRM e Softwares como C2S funcionando adequadamente.
  • Passamos a compartilhar melhor o risco da operação, passa a não doer tanto no bolso do empresário e do corretor as despesas fixas.
  • Sobra mais dinheiro do empresário e até do corretor para investir em promoções, isso significa que mais oportunidades de vendas estão sendo geradas.
  • O atendimento do vendedor, comprador, inquilinos e outros melhora e fica mais rápido pela proximidade do Home Office.
  • Aumento da capilaridade ($$$) do negócio, é possível atender em regiões distantes sem a necessidade de filiais.

“Depois que adotei o Home Office eliminei os gastos de transporte e alimentação, além de ter ganho tempo com os deslocamentos. Passei a ter mais conforto e também mais tempo para me organizar. Hoje as ferramentas on line, resolvem e aproximam as pessoas. Minha produtividade ficou bem maior, os leads vêm direto para mim, sem ter que passar por filas de corretores. Tenho tudo que eu quero à minha mão”, diz Sergio Guerra um dos corretores mais experientes do setor imobiliário.

Veja abaixo os pontos relevantes que identificamos, sobre um formato adequado para o atendimento em Home Office. A Infinite é uma empresa de soluções imobiliárias que também apoia essa mudança, avalie se não é a hora de diminuir o espaço físico de sua empresa, com ganhos em toda a operação”, diz Sergio Amaral Ceo da Infinite.

  1. É necessário criar regras claras sobre quais são os deveres e limites do corretor e gerência, inclusive no atendimento em Home Office.
  2. O corretor precisa fazer as captações e a venda em sua região de atuação (3km, 6km ou 9km Raio), e ao anunciar nos principais portais, ele recebe o lead de suas captações com exclusividade.
  3. Todos os profissionais devem vender suas próprias opções, e se ele não conseguir atender o lead, este é enviado ao corretor na fila de atendimento mais próximo do imóvel (C2S), o corretor precisa receber apoio jurídico e gerencial até o fechamento, inclusive com prestadores de serviços da Infinite se necessário.
  4. A empresa ao qual o corretor tem vínculo, também deve fornecer leads nas regiões de atuação do corretor em home office (Proprietários de Imóveis), fortalecendo a presença dele e resultados perante qualquer possível concorrente, ou seja, um único profissional em Home Office com a força de uma imobiliária com dezenas de corretores.
  5. Os treinamentos devem ser realizados quinzenalmente com os corretores em home office (webinars), para fortalecer as diretrizes do profissional, obrigações e direitos, inclusive em relação às famílias ao qual atende (Moral, Ética e Comportamental).
  6. “A partir do momento que o corretor capta o imóvel, é bom que empresas como a Infinite entrem no processo para agilizar a venda ou locação (Home Staging, Orçamentos ou Vistorias). Inclusive premiando os compradores dos imóveis com projetos do La Decora e promoções exclusivas, vendemos mais, através de um forte apelo do marketing, sempre embasamos nossas ações nos estudos de personas da Navegg. Com, o que melhora muito nossa conversão”, diz Sergio Amaral Ceo da Infinite Soluções Imobiliárias”.
  7. É necessário pensar no futuro próximo e estrategicamente, a ideia é que os profissionais em Home Office recebam ajuda de custo, além de comissões e prêmios.

“Vamos abandonar em pouco tempo a principal fragilidade do mercado, falta de profissionalismo e comprometimento, aumentando o faturamento! Outra possibilidade é que o profissional em Home Office seja um multiplicador de suas ações, e passe a formar suas próprias equipes de bairros, com metas previamente definidas pela empresa, e as regras das micro franquia”, diz Sergio Amaral Ceo da Infinite Soluções Imobiliárias.

Por: Sergio Amaral.

CEO da Infinite Soluções Imobiliárias

Autor do Post: Sergio Amaral