Site Loader

Os projetos escolares têm outros benefícios além da relevância. Muitas vezes seu custo é surpreendentemente baixo. Outra vantagem é a possibilidade de adotá-los em parceria com outras instituições. Em essência, um projeto escolar é uma série de experiências de aprendizagem com temas e propostas relevantes, significativos e conectados à realidade dos estudantes.

Veja a seguir o perfil e a proposta de alguns projetos inovadores:

Preparar o aluno para o mercado de trabalho

Iniciado em 2009, o projeto Fractal Multimídia inicia alunos do Colégio Estadual Embaixador José Bonifácio, em Petrópolis (RJ), no aprendizado de novas profissões digitais por meio de uma fábrica de games, que produz materiais pedagógicos para a escola e clientes de fora. O projeto substitui a hierarquia tradicional pela colaboração entre alunos e professores, que se revezam nas funções de designers, programadores e artistas gráficos.

O Fractal Multimídia também conta com a colaboração de professores de disciplinas não diretamente envolvidas no projeto, como biologia e química. Eles podem sugerir o desenvolvimento de games, o que confere um caráter interdisciplinar à proposta.

 

 

Aproximar a escola do seu entorno

Desenvolvido pelo Centro de Convergência de Novas Mídias da Universidade Federal de Minas Gerais com escolas municipais de Belo Horizonte, o projeto Cartografias de Sentidos nas Escolas estimulou estudantes a construir um mapa sensorial da cidade pela exploração do entorno dos colégios, com seus sons e cores característicos, e pelos depoimentos de moradores. Para isso, os alunos usaram tecnologias como internet, celular, recursos audiovisuais e videogames.

O ponto de partida do Cartografia dos Sentidos nas Escolas foi alterar a dinâmica de ensino formal, apostando na interdisciplinaridade e no saber colaborativo. Os estudantes percorreram a cidade em atividades integradas ao currículo, ao longo do ano letivo. O material foi registrado com a ajuda das novas tecnologias, empregadas com um viés mais crítico, não o de simples ferramenta, mas de um meio de interagir como mundo. O projeto também foi retratado no livro da Fundação Telefônica.

 

Robótica em parceria

Colocar a mão na massa e ir além da teoria. Esse é o objetivo do Robótica na Escola, criado pela Faculdade de Informática de Presidente Prudente (Fipp/Unoeste). Ele usa kits de robótica que permitem a alunos do ensino médio realizar tarefas básicas de programação e uso dos robôs Zobailde e Aristilde. A escola interessada só tem de se inscrever no programa. O Robótica na Escola é um dos projetos inovadores incluídos no Portal do Professor do Ministério da Educação (MEC), uma boa fonte para descobrir ideias interessantes e oportunidades de parceria.

 

Projetos escolares inovadores não precisam ser caros

Projetos inovadores têm impacto direto na criação de uma cultura do aprendizado, mas não precisam ter impacto no bolso. Podem também ser bem simples. Na Escola Municipal Ada Sant’anna Silveira, em Joinville (SC), os estudantes hoje pedem para fazer leituras ao ar livre no Jardim Harmonizado, espaço que ajudaram a construir, com bancos em círculo e rodeado de árvores. Parte de um projeto de sustentabilidade iniciado em 2009, o jardim usou mudas doadas por pais de alunos. A tinta para pintar o espaço também foi doada.

Pela capacidade de atrair a participação da comunidade sem grandes investimentos, a iniciativa virou um dos modelos usados pela Vestindo a Educação, campanha lançada no ano passado pelo Grupo RBS e pela Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho para apoiar ações de baixo orçamento nas escolas públicas catarinenses e gaúchas.

Autor do Post: Gilberto Britto

Mais de 25 anos de experiência no mercado imobiliário, corretor, administrador, Avaliador e Perito Forense Imobiliário e Ambiental, Imortal e Embaixador da Academia de Letras do Brasil, Bacharel em Ciência da Computação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Pós-Graduado em Análise de Negócios e da Informação pelo Instituto de Educação Tecnológica de Minas Gerais, Mestre em Filosofia e Literária e Doutor em Filosofia e Psicologia pela Emill Brunner University e Association American World Universities and Colleges – AAWUC, Técnico em Transações Imobiliárias (TTI) pelo Instituto Arnaldo Prieto do Rio de Janeiro, Avaliador e Perito Imobiliário e Ambiental pela Unimóveis de Minas Gerais, Certified International Property Specialist pela National Association of Realtors, Personal & Professional Coaching e Certified Executive Coaching pela Sociedade Brasileira de Coaching, Professional Coaching Practitioner pela ABRACOACHING, Assessment Alfa pela Worth Ethic Corporation, sólida carreira marcada em empresas de porte, palestrante, coach. Atualmente é Diretor do Grupo Britto, Conselheiro e Membro da Comissão de Ética e Fiscalização Profissional do CRECI/MG, Consultor e Professor em instituições de ensino superior, Agente de Propriedade Industrial do INPI, Membro e Professor da CMI/SECOVI-MG e SINDUSCON-MG, Membro do Comitê Brasileiro e Organismo de Normalização Setorial da ABNT (Construção Civil, Informação e Documentação), Membro da International Coach Federation. Foi agraciado pelo Centro Nacional de Formação Superior Ibero-Americano e pela Academia de Letras do Brasil com o Grau Honorífico de Catedrático em Avaliação e Perícia de Imóveis e também Tópicos Especiais de Engenharia. Ministra cursos nas áreas de gestão empresarial, construção civil, engenharia, avaliação e perícia imobiliária e ambiental, real estate e coaching.