Site Loader

Embora o governo atual traga como slogan “Pátria Educadora”, percebemos claramente que a situação da educação em nosso país não é das melhores. Devemos começar por lembrar que o processo de expansão da alfabetização no Brasil só teve início no século XX, o que nos mostra que perdemos pelo menos 4 século.

História da Educação no Brasil

O melhor período da educação pública no Brasil aconteceu entre as décadas de 1950 e 1970. Após esse período, entramos numa fase de decadência, onde o ensino público não conseguiu manter o seu nível, como se o Estado não se visse obrigado a cuidar da educação, deixando essa incumbência para as escolas particulares e, certamente, com pais de família que podiam arcar com os altos preços das mensalidades, marginalizando famílias mais carentes e criando um ciclo vicioso, onde as novas gerações se tornaram as mais prejudicadas.

Educação no Brasil – Meio de Desenvolvimento

Percebemos que outros países que se voltaram para a educação, em pouco mais de duas décadas chegaram a um grande nível de desenvolvimento, como é o caso da Coreia, entre outros. Se pensarmos que a sociedade muda e a escola deve evoluir com ela, estamos andando na contramão da história.

Não podemos, como é comum estabelecer, que a culpa do baixo nível de educação no Brasil seja apenas de professores. Ao mesmo tempo em que sabemos que a remuneração na educação pública não é das melhores, também percebemos que o Estado não fornece as condições ideais para o ensino, com classes superlotadas e com falta de material adequado.

O atendimento aos professores deve ser uma premissa básica para o bom desenvolvimento educacional, e não devemos deixar de lado a realidade que vemos no seu enfrentamento da vida profissional: um professor, atualmente, não é encarado como um profissional de qualidade. É apenas um mero funcionário público, segundo o Estado, que está ali, concursado, para fazer suas obrigações, receber seus salários e não se importar com o que acontece no âmbito escolar.

As mudanças para melhor no sistema educacional público brasileiro só acontecerão quando o professor for digno de respeito, quando for alvo de atenção, quando tiver tempo para se atualizar, quando tiver condições de lecionar a grupos menores, possibilitando, dessa forma, os ganhos que a sociedade precisa para se tornar um país melhor, mais dinâmico, mais presente na sociedade global.

Não podemos, contudo, considerar que a falta de preparação e de condições para os professores seja o único problema apresentado pela falta de boa educação em nosso país. A melhoria da educação também deve ser uma bandeira da própria população, dos pais dos alunos, do seu interesse pelo que seus filhos estão aprendendo.

Post Author: Gilberto Britto

Mais de 25 anos de experiência no mercado imobiliário, corretor, Avaliador e Perito Forense Imobiliário e Ambiental, Imortal e Embaixador da Academia de Letras do Brasil, Bacharel em Ciência da Computação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Pós-Graduado em Análise de Negócios e da Informação pelo Instituto de Educação Tecnológica de Minas Gerais, Mestre em Filosofia e Literária e Doutor em Filosofia e Psicologia pela Emill Brunner University e Association American World Universities and Colleges – AAWUC, Técnico em Transações Imobiliárias (TTI) pelo Instituto Arnaldo Prieto do Rio de Janeiro, Avaliador e Perito Imobiliário e Ambiental pela Unimóveis de Minas Gerais, Certified International Property Specialist pela National Association of Realtors, Personal & Professional Coaching e Certified Executive Coaching pela Sociedade Brasileira de Coaching, Professional Coaching Practitioner pela ABRACOACHING, Assessment Alfa pela Worth Ethic Corporation, sólida carreira marcada em empresas de porte, palestrante, coach. Atualmente é Diretor do Grupo Britto, Conselheiro e Membro da Comissão de Ética e Fiscalização Profissional do CRECI/MG, Consultor e Professor em instituições de ensino superior, Agente de Propriedade Industrial do INPI, Membro e Professor da CMI/SECOVI-MG e SINDUSCON-MG, Membro do Comitê Brasileiro e Organismo de Normalização Setorial da ABNT (Construção Civil, Informação e Documentação), Membro da International Coach Federation. Foi agraciado pelo Centro Nacional de Formação Superior Ibero-Americano e pela Academia de Letras do Brasil com o Grau Honorífico de Catedrático em Avaliação e Perícia de Imóveis e também Tópicos Especiais de Engenharia. O Business Model o agraciou com a premiação de Pioneirismo no Uso da Informática. Ministra cursos nas áreas de gestão empresarial, engenharia, avaliação e perícia imobiliária e ambiental, real estate e coaching.